Cristiano Ronaldo é eleito melhor jogador do mundo

Cristiano Ronaldo não conseguiu conter o choro durante a entrega do prêmio (Foto: AFP)

Cristiano Ronaldo não conseguiu conter o choro durante a entrega do prêmio (Foto: AFP)

Após anos ‘batendo na trave’, finalmente Cristiano Ronaldo desbancou Lionel Messi na eleição de melhor jogador do mundo. O atacante do Real Madrid quebrou a hegemonia do argentino e conquistou pela segunda vez da Bola de Ouro da Fifa, em cerimônia realizada nesta segunda-feira, em Zurique, na Suíça.

“Não há palavras para descrever esse momento. Estou muito feliz. Obrigado a todos os meus companheiros do Real Madrid e da seleção. É um orgulho enorme, as pessoas que me conhecem sabem o sacrifício que foi. É um momento muito emocionante para mim e não consigo falar”, disse Cristiano Ronaldo, que chorou muito na entrega do prêmio e subiu ao palco acompanhado do filho.

O português foi eleito o melhor do mundo ao receber 1.365 pontos em votação promovida entre técnicos e capitães das seleções filiadas à Fifa, além de membros da imprensa especializada. Lionel Messi ficou em segundo lugar com 1.205 pontos, enquanto o francês Franck Ribéry foi o terceiro com 1.127.

Segundo colocado em três das quatro edições anteriores, Cristiano Ronaldo nunca escondeu sua frustração por ficar atrás do argentino nas premiações. O português até se envolveu em polêmica com o presidente da Fifa Joseph Blatter, que debochou de sua preocupação com o visual e rasgou elogios a Messi. O jogador do Real ameaçou boicotar a Bola de Ouro, o que levou o dirigente a pedir desculpas publicamente.

Messi, porém, não chegou à premiação deste ano com o mesmo status de ‘imbatível’ das edições anteriores. O atacante do Barcelona tem sofrido com lesões e foi desfalque na reta final da Liga dos Campeões, mas ainda assim fez 45 gols em 47 jogos em 2013 e foi artilheiro do Campeonato Espanhol.

Além dos problemas físicos de seu principal rival, Cristiano Ronaldo foi favorecido pela prorrogação do prazo de votação dado pela Fifa. A data final era 15 de novembro, mas foi estendida pela entidade até dia 29 do mesmo mês – o que foi criticado por Ribéry, que se sentiu prejudicado e classificou a atitude como ‘uma vergonha’.

Isto porque, durante o período de prorrogação, Cristiano Ronaldo brilhou pela repescagem das eliminatórias para a Copa do Mundo. Marcou três gols em duelo decisivo contra a Suécia e classificou Portugal para o Mundial do Brasil-2014, o que teria lhe garantido mais votos na eleição da Bola de Ouro.

Cristiano Ronaldo se tornou o primeiro jogador desde Ronaldinho Gaúcho em 2004 a ser eleito o melhor do mundo em um ano em que não conquistou nenhum título. O português, porém, foi o artilheiro da Liga dos Campeões 2012-13 (12 gols), na qual levou seu time às semifinais, e o segundo goleador do Campeonato Espanhol. Em 2013, foram 69 gols em 59 partidas.

Já Ribéry não conseguiu transformar a temporada perfeita do Bayern de Munique em um prêmio individual. Sem os números e o carisma de seus concorrentes, o atacante francês tinha como trunfo o ano dourado de seu clube, campeão do Campeonato Alemão, da Copa da Alemanha, da Liga dos Campeões e do Mundial de clubes.

Julio César entregou o Prêmio Puskas para Zlatan Ibrahimovic (Foto: AFP)

Julio César entregou o Prêmio Puskas para Zlatan Ibrahimovic (Foto: AFP)

Gol mais bonito – O golaço do ano, na verdade marcado em 2012, depois que a lista da Fifa foi fechada, ficou com Ibrahimovic. Com uma mistura de voleio e golpe de artes marciais sobre a Inglaterra, o centroavante sueco venceu a disputa com o sérvio Nemanja Matic, do Benfica, e Neymar, candidato pelo sem pulo que acertou contra o Japão, na estreia da Copa das Confederações. O goleiro Julio César entregou o prêmio ao atacante, seu ex-companheiro nos tempos de Inter de Milão.

Ibra recebeu quase metade dos votos. Foram 48,7%, contra 30,8% de Matic e apenas 20,5% de Neymar. O ex-atacante do Santos até hoje é o único a ter concorrido à premiação em todos os anos, tendo sido o campeão em 2011.

Entre os técnicos, a Alemanha se sobressaiu. Jupp Heynckes, antigo técnico do Bayern de Munique, e Silvia Neida, técnica da seleção, ganharam em suas respectivas categorias. A melhor jogadora do mundo também é alemã: a goleira Nadine Angerer, do Brisbane Roar, que deixou a brasileira Marta e a americana Abby Wambach para trás.

Seleção do ano – O Brasil teve ainda dois representantes na seleção do ano da FIFPro: o zagueiro Thiago Silva, do Paris Saint-Germain, e o lateral-direito Daniel Alves, do Barcelona. Completaram a lista: Manuel Neuer (Bayern de Munique), Philipp Lahm (Bayern de Munique), Sergio Ramos (Real Madrid), Andrés Iniesta (Barcelona), Xavi (Barcelona), Franck Ribéry (Bayern de Munique), Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Lionel Messi (Barcelona) e Zlatan Ibrahimovic (Paris Saint-Germain).

Pelé também chorou ao ser homenageado com a sua primeira Bola de Ouro (Foto: AFP)

Pelé também chorou ao ser homenageado com a sua primeira Bola de Ouro (Foto: AFP)

 

Iniesta, lesionado, foi o único desfalque na foto da seleção do ano: dois brasileiros presentes (Foto: AFP)

Iniesta, lesionado, foi o único desfalque na foto da seleção do ano: dois brasileiros presentes (Foto: AFP)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s