Pastor dos EUA que manipulava cobras morre após picada de cascavel

Um pastor que manipulava cobras e apareceu no reality show da National Geographic chamado “Snake Salvation” (Salvação da Cobra, em tradução literal) morreu depois de ser picado por uma delas durante um serviço religioso no Kentucky no fim de semana. Jamie Coots segurava uma cascavel na Igreja Nome de Jesus, em Middlesboro, quando foi picado na mão na noite de sábado, disse Cody Winn, outro pregador, à WBIR-TV. Depois da picada, Coots deixou as cobras caírem, mas voltou a segurá-las e continuou o serviço religioso. Depois de alguns minutos, Winn disse que Coots se dirigiu ao banheiro.

Em foto fornecida pelo canal National Geographic, Jamie Coots, pastor em Middlesboro, Kentucky, posa para foto. Manipulador de cobras, ele morreu após ser picado por uma

Em foto fornecida pelo canal National Geographic, Jamie Coots, pastor em Middlesboro, Kentucky, posa para foto. Manipulador de cobras, ele morreu após ser picado por uma

Quando uma ambulância chegou à igreja às 20h30 de sábado, seus funcionários foram informados de que Coots havia ido à sua casa, afirmou em nota o Departamento de Polícia de Middlesboro. Contatado em sua casa, Coots se recusou a receber tratamento médico. Funcionários de emergência partiram cerca de 21h10. Quando voltaram uma hora depois, Coots tinha morrido da picada venenosa, acrescentou a polícia.

O filho do pastor, Cody Coots, disse à estação de TV que seu pai já havia sido picado oito vezes antes, mas nunca teve uma reação tão forte. O filho disse que ele pensou que essa vez seria igual. “Iríamos para casa, ele se deitaria no sofá. Sentiria dor. Ele rezaria por um tempo e depois melhoraria. Isso é o que aconteceu todas as outras vezes, com exceção dessa vez, que foi tão rápida e louca”, disse Cody Coots.

Em janeiro de 2013, Coots foi pego transportando três cascavéis e duas copperheads em Knoxville, Tennessee. Autoridades ambientais confiscaram as cobras, e Coots declarou-se culpado de posse ilegal de vida selvagem. Ele foi sentenciado a um ano de liberdade vigiada.

Em fevereiro de 2013, Coots disse que precisava das cobras por questões religiosas, citando uma passagem da Bíblia no livro de Marcos. Em uma nota, a National Geographic disse que se sentiu chocada com “as devotas convicções religiosas apesar dos perigos de saúde e legais que ele sempre enfrentou”.  Em 1995, Melinda Brown, 28, de Parrottsville, Tennessee, morreu depois de  ter sido picada por uma cascavel na igreja de Coots. (iG)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s