Monitor de Banda Larga é arma para os consumidores

 Fruto de parceria entre a Fiesp e o NIC.br, Medidor de Banda Larga deve ajudar consumidores a saber se a velocidade de internet contratada está sendo entregue


Fruto de parceria entre a Fiesp e o NIC.br, Medidor de Banda Larga deve ajudar consumidores a saber se a velocidade de internet contratada está sendo entregue


São Paulo – O Monitor de Banda Larga, um programa de computador, deve ajudar consumidores do Brasil a verificar se suas conexões de internet estão de acordo com os pacotes contratados. O serviço foi lançado no final de maio e está disponível para download no site do projeto.

A ideia para o projeto partiu da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Para a execução, fizeram uma parceria com o NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR).

“Muitas vezes, os consumidores pagam por um serviço, mas não recebem o que foi acordado com a prestadora. E o pior, na maioria das vezes, as pessoas sequer conseguem verificar a qualidade da sua internet com rapidez e facilidade”, afirmou Carlos Cavalcanti, diretor do Departamento de Infraestrutura da Fiesp em um comunicado no lançamento do Monitor de Banda Larga.

Alguns serviços online já fazem testes de velocidade da conexão. A ideia da Fiesp era de facilitar essa ação. “A proposta da Fiesp era atingir um público amplo. A forma de apresentação das informações é mais amigável para o usuário final”, explica Milton Kashiwakura, diretor de projetos do NIC.br, a EXAME.com.

A tecnologia por trás da ferramenta foi toda fornecida pelo NIC.br. O órgão já faz testes usando sua plataforma SIMET (Sistema de Medição de Tráfego de Internet). No Monitor de Banda Larga, o próprio SIMET é quem faz a análise de velocidade, mas em uma interface mais amigável.

O interessante para o usuário é que o processo pode ser feito automaticamente, o que facilita muito a manter um histórico de medições. Depois de instalado, o Monitor de Banda Larga pode ser configurado para fazer funcionar em horário marcados. Automatizado, ele pode verificar a velocidade a cada 2, 4, 6 ou 8 horas. Os resultados são então enviados para uma conta de e-mail.

“A ideia é que essa automatização atingisse a proposta de medições da Anatel. O relatório poderá ser usado como evidência por consumidores em eventuais problemas com as provadoras de conexão”, disse Kashiwakura.

Os relatórios deverão ser fechados mensalmente. Kashiwakura afirmou que os dados poderão ser fornecidos a entidades de defesa do consumidor, para verificar se as exigências da Anatel estão sendo cumpridas.

O Monitor de Banda Larga é um programa que precisa ser baixado e instalado no computador. Por enquanto, ele tem versão apenas para Windows. A Fiesp e o NIC.br já trabalham para disponibilizar o medidor para outros sistemas. O foco, no entanto, continuará sendo em banda larga fixa. Testes de rede móvel 3G ou 4G não serão analisadas pelo programa. (Victor Caputo, de Exame.com)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s