Di Stéfano não resiste a uma parada cardíaca e morre aos 88 anos

Nos 11 anos em que defendeu o Real, foi pentacampeão europeu e conquistou oito títulos espanhóis

Nos 11 anos em que defendeu o Real, foi pentacampeão europeu e conquistou oito títulos espanhóis

O ex-jogador Alfredo Di Stéfano, um dos maiores nomes do futebol argentino e espanhol, faleceu nesta segunda-feira aos 88 anos. Ele estava internado no hospital Gregório Marañon, em Madri, desde o último sábado, quando sofreu uma parada cardíaca em uma rua próxima ao estádio Santiago Bernabeu.

A saúde de Di Stéfano vinha abalada nos últimos anos. Ele já sofrido um ataque cardíaco em 2013 e já usava um marca-passo desde 2005.

Um dos maiores ídolos do Real Madrid

Di Stéfano, que nasceu no dia 4 de julho de 1926 em Buenos Aires (ARG), é um dos grande responsáveis por tornar o Real Madrid um dos gigantes europeus. Fez parte da equipe que assombrou o futebol mundial nas décadas de 50 e 60, formando parceria com o húngaro Ferenc Puskas. Foi com ele em campo que os merengues se tornaram os maiores vencedores de títulos da capital espanhola e da Europa.

Nos 11 anos em que defendeu o Real, foi pentacampeão europeu e conquistou oito títulos espanhóis. Ainda foi campeão mundial em 1960 e da Copa do Rei em 1962.

Em retribuição aos serviços prestados, o clube lhe condecorou com o título de presidente honorário e dedicou uma área do Bernabeu para homenagear o argentino.

Início no River Plate e três seleções defendidas

O ex-craque iniciou sua carreira no River Plate em 1945, sendo emprestado logo em seguida para o Huracán e retornando dois anos depois para o gigante argentino onde deslanchou, disputou 66 jogos e marcou 49 gols.

Apesar de ser considerado um dos maiores nomes do futebol argentino, Di Stéfano só disputou seis jogos com a camisa de seu país

Apesar de ser considerado um dos maiores nomes do futebol argentino, Di Stéfano só disputou seis jogos com a camisa de seu país

Em 1949, transferiu-se para o Millionários, da Colômbia, após uma greve dos jogadores de seu país natal. Por lá também fez história e foi campeão nacional, tendo disputado 102 partidas e feito 88 gols.

Apesar de ser considerado um dos maiores nomes do futebol argentino, Di Stéfano só disputou seis jogos com a camisa de seu país. Ele também defendeu a Colômbia, mas em apenas quatro partidas.

A seleção que atuou por mais tempo foi a Espanha, onde esteve presente em 31 duelos, balançando as redes 23 vezes.

O ex-jogador, porém, nunca disputou uma Copa do Mundo. (UOL/SP)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s