“Depois do 6º, deviam ter suspendido o jogo”, diz Maradona

No dia em que deveria se credenciar definitivamente ao hexacampeonato, a Seleção Brasileira brindou o País com seu maior vexame na história das Copas do Mundo. Em jogo no Mineirão, em Belo Horizonte, a equipe de Luiz Felipe Scolari levou cinco gols em 29 minutos e acabou humilhada pela Alemanha, que, por fim, venceu por 7 a 1 e se classificou à tão sonhada final do Mundial

Maradona zombou da Seleção Brasileira em seu programa de TV

Sempre polêmico em seu programa diário De Zurda, da TV venezuelana Telesur, o ex-jogador Diego Armando Maradona não poderia ter atitude diferente após a goleada da Alemanha sobre o Brasil, por 7 a 1, na tarde da última terça-feira, no Mineirão, em Belo Horizonte. Para o ídolo argentino, o jogo deveria ter sido cancelado quando os alemães abriram 6 a 0 no placar.

“Depois dos 6 a 0, deviam ter suspendido a partida, porque ela já tinha sido definida”, disse ironicamente Maradona, que completou: “Passaram por cima. A cada jogada que passavam (os alemães) da metade do campo era meio gol, era meio gol”.

Campeão mundial em 1986, no México, o argentino ainda lembrou que o meia Özil, com mais frieza, poderia ter feito o oitavo: “se ele parasse (antes de chutar), só restaria empurrá-la (a bola) para o gol”.

Maradona ainda disse ter ficado impressionado com a explicação do goleiro Julio César após o massacre: “O que mais me impactou foi a entrevista de Julio César à televisão brasileira para explicar aos brasileiros o motivo da derrota. Enfiaram sete gols, como faz para explicar isso?”.

No entanto, o ainda maior ídolo do futebol argentino não tem tantos motivos para sorrir com o atropelo germânico sobre a Seleção Brasileira. Com Maradona de técnico, a seleção alviceleste foi vítima dos bávaros nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Naquela ocasião, a Alemanha venceu a Argentina por 4 a 0, com Messi e Tévez facilmente anulados pelos alemães.

“Minha filha me mandou uma mensagem: ‘não se pode perder em semifinais de 4 a 0?’”. Maradona, ao lado de vários jornalistas do programa, ainda se defendeu tentando convencê-los de que a derrota argentina não foi tão humilhante: “nada a ver. Foi muito diferente, muito diferente”.

Em São Paulo, às 17h (de Brasília), na Arena Corinthians, é a vez da Argentina tentar uma vaga à final do Mundial contra a Holanda. A última vez em que a seleção de Maradona esteve em uma semifinal foi na Copa de 1990, na Itália, quando conseguiu eliminar, nos pênaltis, a anfitriã. (Terra)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s