Cientista cria sorvete que muda de cor quando lambido

 O sorvete foi criado como tese de mestrado do físico e engenheiro espanhol Manuel Linares


O sorvete foi criado como tese de mestrado do físico e engenheiro espanhol Manuel Linares

A ciência pode criar alimentos surpreendes. A prova disso está na nova criação do físico e engenheiro espanhol Manuel Linares, que inventou um sorvete capaz de mudar de cor quando lambido. Intrigado pelo sorvete criado pelo chef britânico Charlie Francis, Linares resolveu fazer algo parecido. Reuniu dois amigos chineses durante uma semana e criou o sorvete que muda de cor. Segundo o Phys.org, o sorvete Xamaleón muda de cor quando exposto a mudança de temperatura e a variação de acidez que acontece na boca humana. O sorvete tem gosto parecido com o tutti-frutti. Linares afirma que a massa é feita com ingredientes naturais. É provável que a mudança de cor aconteça por causa de alguns tipos de frutas usadas na receita.

Além disso, há um tipo de spray chamado de “elixir do amor”, que é pulverizado antes de servir para que a massa fique mais escura. Segundo Linares, essa “calda” acelera o processo de mudança da cor. Antes de ser servido, o sorvete tem a cor azul clara. Mas ganha outros tons mais escuros, como rosa e roxo, conforme for lambido. O sorvete foi criado como tese de mestrado do físico. A fórmula está sendo patenteada, mas Linares disse que o segredo da mudança de cor está na química e que tudo depende da temperatura e da oxidação.

A aventura do físico não termina por aqui. Linares também já abriu uma loja em Blanes, sua cidade natal, com o objetivo de criar outros sorvetes exóticos. Ele também já começou a trabalhar na criação de dois sorvetes que reagem à luz ultravioleta. sorvete que brilha no escuroSorvete que brilha no escuro – Em 2013, o chef Charlie Francis criou um sorvete que brilha no escuro. Para conseguir o efeito, colocou proteínas de água-viva entre os ingredientes da receita.

Com ajuda de pesquisadores chineses, Francis conseguiu isolar a proteína fluorescente no organismo da água-viva para que pudesse ser usada em alimentos. Assim como acontece no corpo da água-viva, a proteína usada no sorvete é ativada pelo movimento. Isso significa que a massa do sorvete começa a brilhar mais conforme o consumidor a saboreia. O chef já inventou sabores de sorvete inusitados, como queijo e carne. Sua próxima invenção será um sorvete invisível. Para conseguir esse feito, está em busca de cientistas que possam ajudar na empreitada. (Vanessa Daraya, de Info)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s