Minuto do celular no Brasil é o 4º mais barato do mundo, diz pesquisa

De acordo com o levantamento da Teleco, porém, o Brasil tem a maior carga tributária entre os 18 países pesquisados

De acordo com o levantamento da Teleco, porém, o Brasil tem a maior carga tributária entre os 18 países pesquisados

O minuto do celular no Brasil é o quarto mais barato do mundo, considerando um grupo de 18 países que concentram as maiores densidades de telefones móveis em relação ao número de habitantes. De acordo com o estudo Desempenho Comparado de Preços do Celular, elaborado pela consultoria Teleco, o preço do minuto no Brasil é de US$ 0,07, ficando atrás apenas da China, Índia e Rússia.

Esse valor leva em conta dados de tráfego que mais se assemelham ao perfil de uso do celular no Brasil e já inclui os tributos. Além do estudo comparativo de celular, também serão divulgados periodicamente pela Febratel e Telebrasil desempenhos comparados dos preços de telefonia fixa e de banda larga fixa e móvel.

O Desempenho Comparado traça três linhas de análise dos preços do celular no Brasil em comparação com outros 17 países. A primeira delas considera a realidade brasileira, numa cesta de produtos de 100 minutos de ligações, sendo 90% destinadas a celulares da mesma prestadora, 5% para celulares de outras prestadoras e 5% para telefones fixos. Essa Cesta Brasil custa US$ 6,90, cerca de R$ 15,00, com tributos.

A segunda linha leva em conta a média de utilização entre os 18 países estudados. Neste caso, considerando os mesmos 100 minutos, o volume de chamadas para celulares da mesma operadora é de 70%, para telefones móveis de outras operadoras é de 15% e para telefones fixos 15%. Neste cenário, a cesta no Brasil custa US$ 15,20, com tributos.

A terceira linha utiliza os mesmos itens da cesta da União Internacional de Telecomunicações (UIT), com baixa utilização do serviço. São 51 minutos, sendo 53,1% em chamadas para celulares da mesma operadora, 26,4% para ligações para telefones móveis de outras operadoras e 20,5% em chamadas para telefones fixos. Com isso, a cesta brasileira apurada é de US$ 12,20, com tributos.

Carga tributária é a maior

O estudo mostra ainda que os tributos têm um peso bastante significativo nos preços da telefonia móvel no Brasil. De acordo com o levantamento, o Brasil tem a maior carga tributária entre os 18 países pesquisados. Os tributos no Brasil representam 43% da receita líquida, quase o dobro do segundo colocado, que é a Argentina (26%) e 14 vezes maior que os da China (3%).

O Desempenho Comparado considera outros 17 países além do Brasil, que juntos representam 55% da população mundial e alto grau de relevância para o mercado de telecomunicações. Nesse sentido, foram coletados dados da Argentina, Austrália, Brasil, Chile, China, Colômbia, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Índia, Itália, Japão, México, Peru, Portugal, Reino Unido e Rússia.

Assim como no relatório Measuring the Information Society, da UIT, foram considerados os preços dos celulares pré-pagos, que no Brasil representam 77% do total de 276 milhões. Também como faz a UIT, foi adotado como preço de referência para o País o preço da prestadora de celular líder em participação de mercado, apurado no site das prestadoras no mês de julho, na moeda local do país e convertida para o dólar. (iG)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s