Estudo associa consumo de refrigerante com açúcar ao envelhecimento

O consumo médio de refrigerante com açúcar era de 350 ml por dia, sendo que 20% chegavam a beber meio litro diariamente.

O consumo médio de refrigerante com açúcar era de 350 ml por dia, sendo que 20% chegavam a beber meio litro diariamente.

Cientistas da Universidade da Califórnia descobriram que beber muito refrigerante com açúcar pode fazer as pessoas envelhecerem mais cedo. A pesquisa mostrou que a bebida provoca o encurtamento dos telômeros – estruturas que protegem as extremidades dos cromossomos e diminuem de tamanho com a idade. E isso ocorre especificamente nos glóbulos brancos, células do sangue fundamentais para a imunidade.

O comprimento dos telômeros dos glóbulos brancos já foi associado a longevidade, danos nos tecidos, inflamação e resistência à insulina. E isso tudo tem ligação com doenças crônicas como as do coração e o diabetes, comuns em pessoas mais velhas. De acordo com a principal autora do estudo, a professora Elissa Epel, os refrigerantes com açúcar não apenas colaboram para essas enfermidades pelo esforço que exigem do metabolismo, mas também por acelerar o envelhecimento celular.

Ela e sua equipe chegaram à conclusão após avaliar 5.309 participantes de uma pesquisa norte-americana, com idades entre 20 e 65 anos, sem história de doença cardiovascular ou diabetes. O consumo médio de refrigerante com açúcar era de 350 ml por dia, sendo que 20% chegavam a beber meio litro diariamente.

A análise dos cromossomos foi feita no laboratório da professora Elizabeth Blackburn, que já venceu o Nobel de Medicina por suas pesquisas com telômeros.

Tomando como base a maneira como os telômeros ficam mais curtos conforme as pessoas envelhecem, o grupo descobriu que o consumo de até 350 ml de refrigerante açucarado por dia representa cerca de 4,6 anos de envelhecimento biológico adicional. Esse efeito, segundo os pesquisadores, é comparável ao do cigarro.

Embora o estudo tenha sido feito em adultos, a equipe adverte que as crianças também devem sofrer esse tipo de prejuízo ao consumir refrigerantes em excesso.

Os resultados, publicados no American Journal of Public Health, colocam mais lenha nas campanhas contra os refrigerantes. Mas ainda são necessários mais estudos para comprovar mais esse efeito nefasto das bebidas açucaradas sobre a saúde. (Blog do Jairo Bouer)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s