Revelado nome do militar norte-americano que matou Osama bin Laden

Reportagem do "Telegraph" mostra Rob O'Neill, ex-integrante dos Seals (grupo de elite da Marinha dos EUA), como autor dos tiros que mataram Osama bin Laden

Reportagem do “Telegraph” mostra Rob O’Neill, ex-integrante dos Seals (grupo de elite da Marinha dos EUA), como autor dos tiros que mataram Osama bin Laden

Não é mais mantido sob sigilo o nome do militar norte-americano que atirou em Osama bin Laden, matando o líder da Al Qaeda durante uma ação especial em 2011, no Paquistão. Rob O’Neill foi o responsável por colocar fim à vida do terrorista mais procurado do mundo, de acordo com site de notícias militares e vários jornais internacionais.

Os nomes dos integrantes da operação especial são mantidos em altíssimo segredo, mas o militar de 38 anos, altamente condecorado pelos serviços prestados ao Exército dos Estados Unidos, afirma ter sido o autor dos disparos contra Bin Laden. O’Neill deixou recentemente a unidade em que trabalhou por 16 anos.

A identidade foi revelada depois que o canal Fox anunciou que veicularia uma entrevista exclusiva com o militar nos dias 11 e 12 de novembro. O’Neill era um dos 23 Seals, como são chamados os militares de elite da Marinha dos EUA, que entraram na cidade de Abbotabad na noite de 2 de maio e foram os últimos a ver Osama com vida.

O militar já havia sido entrevistado pela revista “Esquire”, mas sem ter a identidade revelada.  Sobre a famosa missão, ele disse: “Não sou religioso, mas sempre senti que fui colocado na Terra para fazer algo específico. Depois daquela missão, eu soube o que era”.

O’Neill participou de centenas de ações em campo, incluindo missões de combate no Iraque e no Afeganistão. Pelos serviços prestados, foi condecorado 52 vezes, até alcançar o nível de suboficial sênior, antes de sair do Exército.

O motivo para revelar sua própria identidade seria a perda de alguns de seus benefícios por ter deixado a Marinha antes de completar 20 anos de serviço. O chefe das forças especiais navais criticou a decisão de O’Neill em uma carta dirigida aos membros dos Seals.

O’Neill é o segundo militar entre os 23 da missão especial no Paquistão a tornar pública sua identidade. Dois anos atrás, usando o pseudônimo Mark Owen, Matt Bissonette escreveu um livro sobre a missão. (UOL)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s